quarta-feira, 10 de abril de 2013

Cheia dos rios alaga casas e ruas em Eirunepé, no Amazonas Zona rural é a mais afetada. Toda a região está alagada. Nível do rio está 13 metros acima do normal.

http://g1.globo.com



Zona Rural de Eirunepé(Foto: haroldo marães)




A cheia na calha do Juruá, no Amazonas, deixou ruas e casas alagadas em Eirunepé, a 1.160 Km de Manaus. De acordo com levantamento da Prefeitura do município, mais de mil famílias estão desabrigadas apenas na zona urbana. A situação é considerada ainda mais crítica nas áreas ribeirinhas, segundo o poder municipal. O prefeito Joaquim Bara (PMDB) informou que cerca de 800 residências de diversas zonas precisaram ter o assoalho erguido na capital. "As casas alagadas já receberam madeiras para o levantamento dos pisos. Na área urbana, construímos cerca de mil metros de pontes de acesso nessas áreas. Essa é a maior alagação já registrada", disse Neto.

Na zona urbana da cidade, cinco áreas são consideradas críticas. Há bairros que estão 99% debaixo d'água, segundo a Secretaria de Comunicação do Município. Os bairros Morada do Sol, Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, Ponta do Vento, bairro de Aparecida, Ponte do Abacabal são os mais prejudicados. O bairro Santo Antônio, na Rua Olavo Bilac e Ponte da Olaria, também estão com pontos de alagamentos. Pelo menos cem residências localizadas na Vila Gomes, na entrada da cidade, estão inundadas.
De acordo com o prefeito, a zona rural é a mais afetada. Pelo menos, oito comunidades estão alagadas. "Os ribeirinhos que residem nas beiras dos rios são os principais afetados. Também estamos prestando apoio nessas localidades com a doação de madeiras. A situação está muito crítica", lamentou. O departamento de comunicação da Defesa Civl Estadual informou ao G1 que a Prefeitura de Eirunepé já comunicou a situação da enchente na região ao órgão. No entanto, segundo a assessoria de imprensa, o representante municipal ainda não apresentou informações técnicas para dar andamento no processo que garante auxílio às famílias afetadas na localidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário