terça-feira, 25 de junho de 2013

Ministério da Pesca e Aquicultura lançou no Amazonas o Plano Safra 2013/2014


Crivella vê como importante a concessão do crédito para empreendedores e associações – foto: James Boccardi


Com a liberação inicial de R$ 5,2 milhões em crédito a partir de julho, o governador do Amazonas em exercício, José Melo, e o ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, lançaram nesta terça-feira (25), em Manaus, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o Plano Safra 2013/2014.


O Plano Agrícola e Pecuário, que prevê a liberação de R$ 136 bilhões em linhas de crédito via Banco da Amazônia e Banco do Brasil, tem recursos oriundos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) do governo federal, e deverá impulsionar a produção pesqueira no Amazonas.


Pelas regras do plano, o produtor que obtiver um empréstimo de R$ 60 mil, por exemplo, terá dois anos para pagar com juros de apenas 2% ao ano, o que significa prestações de praticamente R$ 400, com direito a desconto de 5% do valor por adimplência.



Segundo os cálculos do governador em exercício, os recursos disponibilizados por meio do Plano Safra beneficiarão não apenas as 46 associações da cadeia produtiva do pescado na região, mas poderá alcançar inicialmente 300 pescadores artesanais que  vivem da atividade no interior do Amazonas.


“Os recursos servirão para o pescador adquirir equipamentos de pesca e embarcações, além de beneficiar também os aquicultores e piscicultores que poderão ampliar seus tanques de peixes na própria capital ou emoutros municípios”, explicou.


O ministro Marcelo Crivella explicou que o plano inclui a concessão de linhas de créditos especiais para jovens empreendedores, cooperativas e associações, entre outros públicos. Ele fez questão de frisar que todos os envolvidos nos processos de pesca e aquicultura, exploração, cultivo, conservação, processamento, transporte, comercialização e pesquisa dos recursos pesqueiros no Estado deverão evoluir após ser contemplados com as linhas de crédito.


“Trata-se de um programa inédito do governo federal para estimular o desenvolvimento do setor por meio de linhas de crédito para o aumento de produção de pescado e a geração de emprego e renda, inclusão social, tornando-o mais produtivo, competitivo, inclusivo, sustentável. O Amazonas tem, portanto, tudo para se expandir em termos de produção de pescado em curto prazo”, garantiu o ministro.


EMTEMPO- ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário