sexta-feira, 5 de julho de 2013

Produtores rurais fazem manifestação em defesa da Sepror

Sepror-AM

Foto: Site SEPROR
Centenas de produtores rurais dos municípios de Manacapuru, Iranduba, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Ramais do Pau Rosa e da Cooperativa, Sindicato dos Produtores Rurais de Iranduba, Comunidade Bom Destino, Associação de Agravam e Associação dos Produtores Rurais do Feirão da Sepror, tanto da unidade do Parque da Expoagro (Zona Norte) quanto da unidade do IFAM (Zona Leste), promoveram uma manifestação no espaço do Feirão na Torquato Tapajós, na manhã desta sexta (05) contra as acusações feitas à Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror). 
Empunhando faixas e cartazes com frases como “Só produção de ovo é uma ova” os agricultores familiares criticaram o pronunciamento de parlamentares do Amazonas de que o Estado só produz ovo.
De acordo com a agricultora Auricélia Pereira, do km 125 – ramal Boa Sorte – Rio Preto da Eva, os agricultores se sentiram ofendidos com pronunciamentos de alguns parlamentares que afirmaram que o Amazonas não produz nada.
“Antes produzíamos apenas para nos alimentar. Porque se a gente produzisse muito, além de perder, pois não tinha ramal e os atravessadores compravam por uma quantidade simbólica. Aqui um cacho de banana que vendemos por R$22, lá eles só queriam dar R$4 ou R$5. O Eron beneficiou 45 famílias com a abertura de um ramal. Hoje temos a alegria de dizer que vamos conseguir – com nossa produção – comprar um carro. Ficamos triste em ver no jornal a notícia de que os produtores só produzem ovo. É revoltante. Eu queria que tivesse no mínimo uns 200 Eron pra fazer o que ele faz para os produtores.  Ele trouxe dignidade para as famílias de produtores”, desabafa.
O presidente da Associação dos Produtores do Feirão da Sepror, Antonivaldo de Souza, lembrou que através do trabalho da Sepror ele mesmo deixou de ser carvoeiro para se tornar agricultor.
Foto: Site SEPROR

“O Tarumã Mirin era visto como um assentamento que só produzia carvão. E essa era nossa realidade mesmo, pois aqui valia a lei da sobrevivência. Aqui nunca apareceu um para saber o que estávamos precisando. Graças a deus chegou o Secretário de Produção Eron Bezerra que junto com o Governo do Estado, além de fazer uma recuperação no Tarumã Mirin e no ramal do Pau Rosa, ele asfaltou. Hoje tem os ônibus que passa aqui, tem o formigão para levar a produção e os produtores com dignidade. Mas também tem dado resposta a altura com a agricultura que estão trabalhando e está dando resultados no Amazonas”.
A agricultora Alzira Cordeiro da Comunidade Nova Luz do Bom Destino – Ramal do Pau Rosa – BR 174, desafiou as autoridades a conhecerem o trabalho dos produtores do Amazonas. “Nós precisamos dessa secretaria para expor e vender nossa produção. Minha comunidade faz parte desta feira. Esses deputados que estão fazendo essa ação contra o Eron, que eles mostrem o trabalho deles”, ressaltou.
Feirão da Sepror
Neste fim de semana, o Feirão da Sepror oferece ampla oferta de pimentão, pimenta de cheiro e muitos outros produtos. Até este domingo tem pimentão mais barato produzido no município de Iranduba ao preço de R$ 2,00 o quilo. Também estão disponíveis no Feirão da Sepror 250 kg de pimenta de cheiro, somente da Comunidade Santo Antônio do Abonari – Km 200 – BR 174 – município de Presidente Figueiredo, ao preço de R$ 2,00 o litro.
Há também farta oferta de mamão a partir de R$ 3,50 o quilo; banana maçã por R$ 2,50  a palma; ingá por R$ 50 centavos a unidade, couve também por R$ 50 centavos o maço e ovo proveniente do assentamento Tarumã Mirim (ramal do Pau-Rosa) ao preço de R$ 8,00 a cartela com 30 ovos.
O Feirão da Sepror foi criado no dia 1º de maio de 2009 pelo secretário de produção rural Eron Bezerra para oferecer alternativa de renda aos agricultores que antes produziam e entregavam seus produtos nas mãos dos atravessadores porque não tinham onde vender e nem como tirar a produção dos ramais e vicinais. A Sepror além de oferecer a semente para os produtores, também limpa os ramais, disponibiliza o ônibus Formigão – adaptado para transportar, gratuitamente, o produtor e sua produção até os espaços do Feirão tanto na Expoagro quanto no IFAM.
Nos dois espaços 465 famílias de agricultores obtêm diretamente renda mensal fixa, ao contrário de antes da existência dos espaços, quando não apenas tinham renda quanto viam atravessadores enriquecerem às custas de seus trabalhos.
O Feirão da Sepror na Expoagro funciona de quinta à sábado das 07h às 22h e aos domingos até o meio-dia. O Feirão da Sepror no IFAM funciona somente aos sábado, das 6 às 21h
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário