Secretário de Produção Rural, Eron Bezerra, faz balanço das demandas do setor primário atendidas pela Sepror

Fonte: Sepror
Na solenidade de abertura do IV Encontro de Trabalhadores da Agricultura Familiar (ETAF) realizado pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) o secretário da pasta, Eron Bezerra, fez um balanço das ações da Secretaria voltadas para atender as demandas do setor primário como o financiamento agrícola que saltou de R$ 35 milhões, em 2011, para R$ 200 milhões em 2012/2013 e o Produto Interno Bruto (PIB) do setor no Estado que era de 3,48% e aumentou para 7%.
O ETAF acontece a cada dois anos, desde 2007, com o objetivo de discutir com os trabalhadores do campo as políticas públicas do setor primário e ouvir o pleito das comunidades produtivas.
O evento teve início hoje, 01, e reúne mais de 500 participantes dos 62 municípios do Amazonas, entre agricultores e representantes das prefeituras e dos escritórios do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM).
O secretário de Produção Rural, Eron Bezerra, em seu discurso fez um balanço das demandas apresentadas pelo setor primário nas edições anteriores do ETAF. Segundo ele, os principais pleitos do setor nesses seis anos foram colocados como prioridade para a Sepror. “Nas outras edições do ETAF ouvimos as demandas dos agricultores, homens e mulheres que conhecem de perto a realidade do campo, e aqui assumimos compromissos com o setor primário. Nosso trabalho foi pautado no dever de melhorar a vida do produtor e aqui estamos mais uma vez para ouvir o que precisa melhorar e para mostrar o que já fizemos pelo setor primário”, destacou.

De acordo com Eron, as principais demandas do setor ao longo dos anos foram à escassez e dificuldade de acesso ao crédito, insumos caros, regularização fundiária, escoamento da produção, falta de assistência técnica e dificuldade de comercialização dos produtos. Demandas essas que, segundo Eron, foram atendidas pela Sepror como a ampliação e facilitação de acesso ao crédito.
O secretário Eron ressaltou que, em 2006, o financiamento agrícola era da ordem de R$ 23 milhões. De 2007 a 2011 esse número chegou a R$ 35 milhões/ano e de janeiro de 2012 a junho de 2013 os investimentos para o setor primário saltaram para R$ 200 milhões. Tudo isso foi possível com o trabalho da Sepror e com as parcerias, convênios e emendas, de acordo com ele. “Não podemos deixar de destacar o empenho do Governo do Estado e de nossos parceiros como o banco do Brasil e o banco da Amazônia e ainda a senadora Vanessa Grazziotin que tem conseguido recursos através de emendas para o setor primário”, ressaltou.
Outro destaque apontado por Eron foi o Fundo de Aval e o Proinsumos. Segundo ele, o fundo criado pelo Governo do Estado este ano vai facilitar a abertura de tanques para a piscicultura, compra de ração e calcário e ainda a aquisição de máquinas e implementos agrícolas. O fundo de aval ainda simplificará o acesso ao crédito, destaca Eron.

Ações exitosas
O Feirão da Sepror, criado em 2009, é um dos projetos de destaque da Sepror. Segundo o secretário, o sucesso do feirão é inquestionável e beneficia diretamente mais de 500 famílias de agricultores e a população de uma forma em geral, pois eliminou a figura do atravessador. Hoje, ressalta Eron, os produtos são comercializados diretamente pelo produtor ao consumidor final e movimenta mais de R$ 1,2 milhão por mês. “Com o dinheiro arrecadado no feirão os produtores estão comprando carro e investindo na produção. O sucesso do feirão chegou agora ao interior com o feirão de Paricatuba, em Iranduba. Só em 2012 o feirão no Parque de Exposições Eurípedes Lins movimentou mais de 13 milhões”, pontuou.
A recuperação de mais de 1.800 quilômetros de vicinais que facilita o escoamento da produção também foi destacada pelo secretário, assim como a compra de duas barcaças que facilita o escoamento da produção pelos rios do Amazonas.
A expansão da produção com a distribuição de mais de 830 mil toneladas de sementes, entrega de 2000 kits sangria e a compra de implementos agrícolas também foram destacados por Eron.
Os investimentos da defesa agropecuária foram outro destaque. O objetivo da Sepror, de acordo com o secretário, é tornar o Amazonas uma área livre da febre aftosa. Hoje 99% do rebanho no Estado é vacinado.
“Muito já avançamos, mas ainda precisamos avançar muito mais. Por isso estamos aqui fazendo um balanço e apresentando as políticas e ações realizadas pela Sepror para o setor primário. Nossos programas e ações beneficiam mais de 276 mil agricultores e estão mudando a vida do homem do campo”.
Novas prioridades
Os participantes do IV ETAF devem apontar cinco prioridades para sua região durante as discussões em grupo que acontecem ainda hoje. Essas demandas serão apresentadas ao final do primeiro dia do encontro e servirão de norte para as novas ações e políticas públicas da Sepror para o setor primário.
Lançamentos
Durante o 4º ETAF haverá também o lançamento da 3ª edição do CD “Músicas do Campo” e da 3ª edição do Livro “Contos, Causos e Poesias do Campo Amazonense”.
Tanto o livro quanto as músicas são de autoria de agricultores familiares de várias comunidades, que retratam em forma de contos, causos, poesias e músicas o dia a dia de seu trabalho.
De acordo com Eron, o objetivo deste projeto lançado em 2009 com a primeira edição do livro e do CD é promover a criatividade e a expressão escrita, além de incentivar o surgimento de novos talentos de homens e mulheres do campo.
Visita em campo
Amanhã, no segundo dia do evento, os participantes do evento vão a campo conhecer experiências de sucesso das 10 linhas de pesquisa do projeto Residência Agrária (Juta e Malva, Borracha, Pecuária, Fruticultura, Horticultura, Manejo Madeireiro, Avicultura, Culturas Alimentares, Piscicultura, Organização Social e Mercado). O contato com as culturas vai servir para aprimorar o trabalho dos agricultores que a partir de então vão aplicar esses conhecimentos em suas áreas produtivas.

Comentários